Fique por dentro do vestibular

Loading...

Política viva

Loading...

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Lista de Exercícios: Geografia da População

1. (Ufrj)             Imigrantes no mundo

"A imigração é um dos temas essenciais do século XXI. Nosso futuro depende de que saibamos resolver ou não este conflito. Porque de fato é um conflito...."
            Trecho de carta de Rosa Montero - imigrante em Madri. In "El País" - 14 / 15 / 02.

No mundo atual, as reações negativas e os conflitos envolvendo imigrantes e seus descendentes evidenciam que os nativos passam a vê-los cada vez mais como uma fonte indesejável de problemas.

a) Explique o papel desempenhado pelos imigrantes nos países mais desenvolvidos da Europa Ocidental, no período entre o pós 2 Guerra e os anos 70.

b) Apresente um argumento de ordem econômica e outro étnico-cultural utilizados por aqueles que, nos países desenvolvidos, vêem, hoje, os imigrantes como indesejáveis.

2. (Ufrj)


Na passagem para o século XXI, o fundamentalismo religioso assume importância crescente. No mundo islâmico, é flagrante a influência religiosa sobre a vida social, política e cultural. Nos países católicos, como o Brasil, o México e as Filipinas, onde estão os maiores contingentes de fiéis católicos, essa influência também é sensível.
Apresente duas situações em que a influência religiosa afeta a política e a vida social nos países de religião dominantemente católica.

3. (Ufrrj) A vida econômica nas aglomerações latino-americanas apresenta características peculiares. A modernização (...), que produziu esse processo de metropolização, introduziu atividades econômicas seletivas, com índice elevado de tecnologias que não exigem grande absorção de mão-de-obra.
Ao lado desse setor, desenvolveu-se um conjunto enorme de atividades de menor porte econômico, que não dependem de avanços tecnológicos e oferecem um grande número de empregos ou ocupações. O geógrafo Milton Santos chamou esse fenômeno de circuito inferior da economia urbana (camelôs, biscateiros, pequenos prestadores de serviços).
            Adap. de OLIVA, J.; GIANSANTI, R. "Temas da geografia Mundial". São Paulo: Atual,1996, p. 133.

a) Justifique a identificação desses trabalhadores das atividades de menor porte na chamada economia informal.
b) Indique uma conseqüência decorrente do crescimento desse tipo de atividade econômica.

4. (Ufrrj) Analise a figura, leia o texto e responda.

O desempenho do Brasil no IDH de 2002, apresentado ontem pela ONU (Organização das Nações Unidas) - que coloca o país na 72 posição, estagnado em relação a 2001, suscitou uma chuva de acusações, por parte de políticos e membros do governo anterior, e um desencontro das informações sobre quem seria o responsável (o governo brasileiro ou a própria ONU) por usar estatísticas desatualizadas sobre a educação no país.
            Adap. "O GLOBO", 15 e 16 de julho de 2004.

a) O que é o IDH?
b) Que indicadores básicos a ONU leva em consideração para calcular o IDH de um país?

5. (Puc-rio) Desde a década de 1970, as transformações ocorridas na estrutura produtiva dos países mais industrializados vêm alterando a dinâmica social e econômica mundiais. Sobre essas alterações analise as afirmativas a seguir:

I - os países centrais estabelecem barreiras rigorosas aos fluxos migratórios procedentes dos países periféricos;
II - as indústrias de ponta substituem cada vez mais o aço e o cobre pelos chamados novos materiais;
III - os processos produtivos robotizados utilizam equipamentos de propósitos múltiplos e versáteis;
IV - as mudanças na organização do trabalho vão substituindo as práticas do modelo fordista/taylorista;
V - os agrupamentos de países em blocos econômicos diluem os controles territoriais dos Estados nacionais.

Assinale a alternativa correta.
a) Apenas as afirmativas I, III e V estão corretas.
b) Apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas.
c) Apenas as afirmativas I, II e IV estão corretas.
d) Apenas as afirmativas II, IV e V estão corretas.
e) Todas as afirmativas estão corretas.

6. (Puc-rio) A taxa de crescimento populacional atual da Rússia é negativa: a população do país diminuiu em 286 mil pessoas no primeiro quadrimestre deste ano. O número de mortes no país é, em média, 70% superior ao número de nascimentos. A diminuição vem ocorrendo desde o desmantelamento da União Soviética, em 1991.

Essa situação é decorrência:
a) dos fluxos migratórios em direção à Europa Ocidental;
b) da rigorosa política de governo de controle da natalidade;
c) do aumento da mortalidade na base e no corpo da pirâmide etária;
d) do elevado número de idosos e da baixa taxa de fecundidade;
e) das mudanças ocorridas na economia do país a partir da desestruturação da União Soviética.

7. (Uerj)

(AZEVEDO, Jô et alii. "Serafina e a criança que trabalha". São Paulo: Ática, 1999.)
A eliminação do trabalho infantil é um dos principais desafios para os países em desenvolvimento, pois tem impacto direto sobre os seguintes indicadores sociais:
a) redução do índice de analfabetismo e retração da mortalidade infantil
b) aumento da taxa de escolaridade e redução do crescimento populacional
c) aumento da taxa de crescimento populacional e elevação da renda per capita
d) elevação do índice de desenvolvimento humano e aumento da taxa de fecundidade


8. (Uerj) Radiografia do século XX no seu final

Metade da população do mundo - cerca de 3 bilhões de pessoas - vive subalimentada, enquanto outros 10% sofrem graves deficiências alimentícias, totalizando 60% dos habitantes com algum tipo de problema de nutrição. De outro lado, 15% das pessoas do mundo estão superalimentadas. Alimentos não faltam, há excedentes agrícolas - conforme os critérios de mercado, não das necessidades humanas - de 15%.
            (Adaptado de SADER, Emir. In: MOCELLIN, R. e CAMARGO, R. de. "Passaporte para a História". São Paulo: Editora do Brasil, 2004.)

Com base nos dados apresentados no texto, um aspecto marcante da conjuntura macroeconômica mundial do final do século passado e início deste milênio é:
a) aumento da desigualdade social, devido ao desenvolvimento diferenciado entre os países
b) elevação das taxas do desemprego estrutural, em decorrência da concentração industrial nos países desenvolvidos
c) baixa produtividade agrícola, em função do acelerado crescimento demográfico nos países do hemisfério sul
d) distribuição desigual de alimentos, pelo esgotamento de áreas agriculturáveis nos países subdesenvolvidos

9. (Uff) Para Ana Welfort
Ana, apesar de tudo, Nova York é meu lar.
Sou fiel a este lar conquistado.
(...) mas, não nasci em Nova York.
Não passei aí a minha infância.
Não foi aí que experimentei minhas primeiras certezas.
(...) Tudo isso me vem de Havana.
(...) sou muito "habanera" para ser nova-iorquina.
E já sou muito nova-iorquina para ser
Ou me tornar, de novo, qualquer outra coisa.
            Lourdes Casal (in Mortimer e Bryce-Laporte,1981)

A mensagem contida na correspondência "Para Ana Welfort" expressa:
a) as possibilidades de mudança na identidade sociocultural do imigrante, em função da vivência em diferentes territórios
b) a flexibilização da identidade cultural, devido ao trânsito clandestino dos imigrantes latinos nos EUA
c) o enfraquecimento do nacionalismo patriótico do imigrante, em virtude da inferioridade de seu país de origem
d) a construção forçada de nova identidade cultural, pelo fato de Nova York ser uma cidade global;
e) a resistência da cultura cubana, em conseqüência da não-assimilação dos latinos na sociedade norte-americana

10. (Uerj) O nível de emprego na indústria está declinando nos países, até mesmo na China. Nas 20 maiores economias do mundo foram eliminadas 22 milhões de vagas na indústria entre 1995 e 2002, uma queda de mais de 11%. O Brasil foi o país que teve a maior redução de postos de trabalho: 20%. No Japão a queda foi de 16%, na China de 15% e nos EUA de 11%.
Há exceções. Canadá e Espanha tiveram um significativo aumento no emprego industrial no período de 1995-2000, e o México no fim dos anos 90. Apesar da queda no emprego, a produção industrial global cresceu mais de 30%.
(Adaptado de O Globo, 21/10/2003.)

A notícia acima refere-se ao crescimento do desemprego industrial no mundo, cujas causas fundamentais são:
a) aumento da produtividade industrial e realocação espacial das atividades do setor secundário
b) recessão econômica acentuada e elevação do mercado consumidor de produtos industrializados
c) desindustrialização nas velhas regiões metropolitanas e implantação de numerosos pólos de alta tecnologia
d) fuga de indústrias dos países com custos de produção elevados e implementação de políticas protecionistas no comércio internacional

GABARITO

1. a) No período entre o pós-Segunda Guerra e os anos 70, os imigrantes estrangeiros na Europa Ocidental desempenharam os seguintes papéis: mão-de-obra para a reconstrução da Europa; ocupação de postos de trabalho que exigiam pouca ou nenhuma qualificação; desempenho de funções no mercado de trabalho que não interessavam à população nativa.

b) Entre os argumentos de ordem econômica destacam-se: o aumento da concorrência por postos de trabalho entre imigrantes e nativos; pressão "para baixo" dos níveis salariais em geral; atribuição da crise do sistema previdenciário público à presença crescente de trabalhadores imigrantes informais e/ou ilegais no mercado de trabalho.

Entre os argumentos de ordem étnico-cultural destacam-se: a visão de que os imigrantes, permanecendo com os valores de seus países de origem, ameaçam os valores culturais nativos; medo de futuro predomínio numérico de outras etnias; receio de perda de hegemonia da língua nacional; conflitos de natureza religiosa.

2. Entre essas situações destacam-se: 1 - a resistência às políticas de liberação do aborto e de controle da natalidade; 2 - a resistência às pesquisas de engenharia genética, como células-tronco; 3 - a influência sobre o ensino e formação cultural; 4 - a resistência ao reconhecimento dos direitos das minorias.

3. a) São trabalhadores sem trabalho regular e sem vínculos empregatícios, desprotegidos da legislação trabalhista.

b) Fim da aposentadoria por tempo de serviço; perda do direito da licença maternidade para as mulheres.

4. a) IDH - Índice de Desenvolvimento Humano (um número que reflete as condições de três variáveis básicas para a qualidade de vida digna). O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1990, avalia com mais precisão as condições humanas e sociais de um país. A noção de desenvolvimento humano está ligada às condições sociais em que as pessoas vivem, ao padrão de consumo da sociedade em que estão inseridas e muitos outros fatores. O IDH procura fazer uma síntese utilizando 3 (três) indicadores básicos que refletem as condições sociais e classifica cada país numa escala que vai de 0 a 1.

b) Indicadores básicos: expectativa de vida ao nascer; escolaridade (taxa de alfabetização de adultos; taxa de matrículas nos níveis primário, secundário e superior) produto Interno Bruto per capita. (renda per capita)

5. [E]
6. [D]
7. [A]
8. [A]
9. [A]
10. [A]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Noticias diárias do dia a dia, todo dia, aqui!

Loading...

Política Viva em vídeo

Loading...

Um pouco do que há de bom no YouTube

Loading...